AÇAILÂNDIA – As sessões da Câmara Municipal de Vereadores desta semana foi marcada pela insensibilidade de alguns parlamentares de Açailândia. No momento em que a Pandemia alcança um pico de mais de 4 mil mortes por dia, colocando as pessoas na luta pela a saúde e contra a fome, vereadores do grupo aliado ao atual presidente da Câmara decidiram por rejeitar o projeto de auxílio emergencial para famílias carentes da cidade, proposto pelo Vereador Ceará.

A alegação de que não haveria recursos suficientes para bancar a medida não se sustenta diante da também sugestão do Vereador Ceará de cortar na própria carne, com diminuição do salário de Prefeito, Secretários e Vereadores.

A rejeição do projeto de cunho social foi uma demonstração de que do alto dos seus mais de 12 mil reais de salário, faça chuva ou faça sol, poucos se importam com a realidade do dia a dia da população Açailandense, boa parte dela sem garantia do que vai comer amanhã, ou com a certeza de que terá que guardar o almoço para a janta.

By Nilton