AÇAILÂNDIA – Um imbróglio jurídico que dura quase 5 anos, pode chegar ao seu desfecho final ainda esse mês. Trata-se do tão propagado “PROPINAÇO”, um escândalo sem precedentes envolvendo 10 vereadores na época, que foram acusados e denunciados pelo o Ministério Publico por receber propina de uma empresa em cheques no valor de “cinco mil reais” cada um, valor esse que foi distribuído para cada parlamentar como afirma a denuncia do ministério publico.


De acordo com o processo, o então vice prefeito na época, Juscelino Oliveira, teria intermediado uma negociação entre uma empresa do Pequiá e esses parlamentares, para aprovação de um projeto naquela casa de leis que beneficiaria essa empresa. De lá pra cá, já se passaram quase cinco anos, e só agora parece que terá seu desfecho final.


Segundo nossas fontes que vem acompanhando o processo na capital, a data para o julgamento estaria marcado para o dia 27 desse mês, onde a justiça dará seu veredito final pela absorvição ou condenação de todos os envolvidos.
Vale ressaltar que caso haja uma condenação, três vereadores envolvidos que conseguiram se reeleger em 2016, perderiam o direito de concorrer algum cargo publico nessas eleições.

VOLTANDO AS ORIGENS
Alguns juristas entendem que o TJ, pode simplesmente decidir em mandar de volta para a comarca de Açailândia, onde tudo começou e nesse caso, o juiz local ficaria responsável pela a canetada final.

By Nilton