Poção de Pedras: prefeito atrasa salários e tira licença para viajar com família

 

Em Poção de Pedras, apenas uma parte do funcionalismo foi paga normalmente no mês de dezembro: aqueles que recebem até R$ 1,3 mil.

Os servidores contratados foram exonerados para não receberem 13°, e os professores não receberam abono, nem os proventos do mês de novembro. E não há previsão de quando o mês de dezembro será pago.

Em meio à crise, o prefeito Júnior Cascaria (PCdoB) afastou-se da Prefeitura para viajar com a família, enquanto o vice, Adenilson Lopes, foi empossado.

O massacre do prefeito municipal com os servidores públicos e professores parece não ter fim. Desde 2013 os funcionários não sabem o que é passar um fim de ano “folgados”, com crédito em conta.

Diferentemente de outros gestores, como o ex-prefeito João Batista, que concedia até 14° salário e abono, o prefeito Cascaria não concedeu nenhum reajuste aos professores, bem como atrasou os vencimentos de novembro e 13° salário.

Enquanto os funcionários sofrem a crise da administração municipal, o prefeito e sua família ostentam em viagens.

Não há no município nenhuma previsão de pagamento do mês de novembro, tampouco de dezembro que está para vencer.

Uma lástima…

Desenvolvimento e Hospedagem: