Motoristas do Uber fazem manifestação no KM 0, em São Luís

Protesto realizado no início da tarde desta sexta-feira (25). Foto: Internauta via WhatsApp – (98) 99209-2383.

SÃO LUÍS – Motoristas do aplicativo Uber bloquearam a entrada de São Luís, no KM 0, no fim da manhã desta sexta-feira (25). De acordo com informações de populares, eles protestam contra o preço cobrado pela gasolina no postos da cidade.

O protesto dos motoristas do aplicativo acontece em meio ao quinto dia da paralisação nacional do caminhoneiros. Na noite dessa quinta-feira (24), o governo e representantes dos caminhoneiros decidiram por uma trégua de 15 dias. Em troca, a Petrobras mantém a redução de 10% no valor do diesel nas refinarias por 30 dias, enquanto o governo costura formas de reduzir os preços. A Petrobras mantém o compromisso de custear esse desconto, estimado em R$ 350 milhões, nos primeiros 15 dias. Os próximos 15 dias serão patrocinados pela União.

O governo também prometeu uma previsibilidade mensal nos preços do diesel até o fim do ano, sem mexer na política de reajustes da Petrobras, e vai subsidiar a diferença do preço em relação aos valores estipulados pela estatal a cada mês.

Reflexo da paralisação no Estado:

São poucos os postos que ainda têm combustíveis disponíveis para comercialização em São Luís. O Imirante.com visitou na manhã desta sexta-feira (25) diversos postos da capital maranhense e constatou a falta de combustíveis em diversos locais. Na região do Renascença/Calhau, apenas um posto ainda tem estoque. Uma fila quilométrica de motoristas foi formada.

Com a falta de combustíveis provocada pela greve de caminhoneiros que chegou ao 5º dia nesta sexta-feira (25), o transporte de Ferry-Boat em São Luís também começa a ser ameaçado.

Em Imperatriz, motoristas fizeram filas quilométricas para garantir o abastecimento para os próximos dias. Em alguns postos houve elevação dos preços, chegando a custar R$ 7,50 o litro de gasolina

Desenvolvimento e Hospedagem: