Auxiliar enxerga sinais de ‘desânimo’ em Temer

Em conversa telefônica com um congressista, na noite desta segunda-feira, auxiliar de Michel Temer disse ter detectado no presidente sinais de “desânimo”. Associou o desalento à longevidade do “caminhonaço”, que entra em seu nono dia. De acordo com o relato, o que mais “entristece” Temer é o efeito corrosivo que a paralisação dos caminhoneiros terá sobre o desempenho da economia em 2018. Impopular e enfraquecido, Temer vinha se escorando nos indicadores econômicos para se autovangloriar e enaltecer o seu governo.

O congressista compartilhou o relato num jantar que ofereceu na noite passada a três colegas. Disse ter ficado preocupado com o que ouviu. Telefonara para o “amigo” do Planalto com o objetivo de pedir que o presidente fosse mais “enérgico” no trato com os caminhoneiros. Sob pena de se “desmoralizar” no Congresso. Em resposta, ouviu o relato sobre a fadiga de materiais que estaria enferrujando o entusiasmo de Michel Temer. ”Vai passar”, disse o auxiliar do presidente

Desenvolvimento e Hospedagem: