Atividade do Grupo de Escoteiros Açaí reúne cerca de 50 crianças em Açailândia/MA.

“Em tempos de internet e videogame, atividades do escotismo reúnem jovens na Praça da Bíblia.” O médico Dr. Freitas acompanhou o Grupo de Lobinhos nas atividades desenvolvidas.

Engana-se quem pensa que, em tempos de videogame e internet, crianças e adolescentes não têm mais tempo para as aventuras do escotismo. Neste final de semana, uma turma de jovens comandada pelo médico Dr. Freitas, amarraram o lenço no pescoço e participaram de atividades ao ar livre inclusive com barracas e diversos jogos e também acampamento na Praça da Bíblia. No País, são mais de 80 mil integrantes do movimento, segundo a União dos Escoteiros do Brasil. Anualmente, cerca de um milhão de escoteiros de mais de 160 países participam de atividades.

“O GRUPO ESCOTEIRO AÇAÍ surgiu da vontade de alguns pais de família em oferecer aos seus filhos (as), um método educativo extra escolar, como o movimento era conhecido por mim, que fui escoteiro desde criança, decidimos iniciar o grupo há mais ou menos um 1 ano, hoje contamos com cerca de 50 jovens para os quais oferecemos atividades semanais seguindo este método mundialmente conhecido trazendo aos jovens a experiência de viver a cidadania de uma forma proativa e em contato com a natureza através  e atividades ao ar livre. — O escotismo me preparou para a vida, dando valores e conhecimentos úteis para trabalhos em grupo e até relacionamentos. Aqui não foi somente recreação”. Todas as atividades têm um propósito: aprender na prática — disse Dr. Freitas, ao contar que já foi um escoteiro na sua infância.

— O escotismo incute caráter nos participantes, além de ensinar coisas que não se aprendem na escola, como técnicas de primeiros socorros e a usar o código morse. Esses conhecimentos ficam para a vida inteira — diz Dr. Freitas, um dos voluntários, que estava liderando as atividades. lembrou de alguns nomes famosos, como os ex-presidentes Bill Clinton e Juscelino Kubitschek, além de Bill Gates, fundador da Microsoft, também foram escoteiros na infância. As atividades contaram ainda com a participação dos Pais de apoio, que auxiliaram nos jogos e na preparação dos lanches.

Blog Folha de Cuxá

Desenvolvimento e Hospedagem: